terça-feira, 9 de novembro de 2010

But still...

Injusto é ter procurado tantas maneiras de viver, mudar de atitude, mudar o modo de pensar, ver o mundo girar tantas vezes e descobrir que esteve apenas sobrevivendo. Injusto voltar ao mesmo caminho e partir outra vez do início. Como se nada tivesse valido a pena. Apenas voltar ao mesmo caminho, só que com mais cicatrizes. No mínimo, injusto.


"But still they lead me back
to the long winding road..."

Imagem: stock.xchng

11 comentários:

Leonardo Xavier disse...

Marina, se tem algo que eu duvido é que a vida seja justa.

Dona Cor disse...

Calma, o mundo gira ;)

tony disse...

quem sabe pensando e vivendo mais o caminho do que onde se pretende chegar. As certezas podem mudar com um só passo, porque então o "sofrer gratuito" com os locais por onde se passa? Aprende-se enfim. E é com o que se aprende, mesmo doendo, que entendemos então que sobreviver é um principio de vida; viver é questão de escolha. Até porque, se nos permitimos apenas um mesmo caminho, é sinal de que não queremos outro lugar além daquele que nos aparenta ser injusto... mais valem boas pernas do que estradas aparentemente fáceis.

Do post anterior, só caiu por terra o "conceito" de identidade nacional. E só existe uma coisa infinita: a ignorância. Que não escolhe local de nascimento, nem partido, nem candidato, nem nada...


ótimos dias, bjos!

Eduardo Trindade disse...

No entanto, o tempo e as cicatrizes acabam ensinando alguma coisa. Pode ser uma forma dolorosa de aprender, mas pelo menos isso...

E injusto é citar "The long and winding road" logo agora, Paul McCartney continua cantarolando sem parar na minha cabeça.

Abraço grande para ti, guria!

Bruno Malveira disse...

Injusto é ter uma vida sem erros, sem caminhos diferentes, sem histórias pra contar. Injusto insistir em um caminho por toda a vida, como se não valesse a pena viver outras vidas. Apenas falar que nunca voltou atrás, acumulando arrependimentos. No mínimo, injusto.

"Living is easy with eyes closed, misunderstanding all you see."


-- Espero que não fique brava por ter 'copiado' o formato do texto, mas acho que você sabe que adoro fazer comentários assim, né?

Beijoo!

George Marques disse...

E o quê, afinal, é a justiça?

Larissa Bohnenberger disse...

É injusto mesmo, concordo! Mas assim é a vida: injusta por natureza. Bjs!

O Matuto disse...

Não acho injusto....ach oque isso simplesmente é...viver. É assim mesmo, é bom aqui, dói ali, machuca acolá, deixa marcas, mas quando olhamos para o lado passou e .... tudo começa novamente, só que com mais experiência e corrigindo os erros.

Tem uma letra do Moska excelente, "Tudo novo de novo"....da uma olhada
abs

Rebeca Amaral disse...

Infelizmente, concordo perfeitamente.

Rodrigo Albuquerque disse...

Olá... Não lembro como vim parar no seu blog, só sei que conheci há algum tempo e não tinha mais entrado.

Minha surpresa hoje foi entrar nele e ler um post que parecia ter sido escrito por mim, que tinha saído da minha alma, sabe?

Voltar e recomeçar o caminho, "com mais cicatrizes". Doeu na alma. Puro, simples, verdadeiro demais.

Um abraço e meu desejo de felicidades pra você.

Leila disse...

assino embaixo...