quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Página em branco

O que antes me inspirava, hoje me causa medo: a página em branco, o papel que não será preenchido com nada. Torna cada vez mais real o vazio, a ausência de vida dentro de um corpo. A página de vida em branco. Pavor de parar em frente a um papel e me perder na ausência de linhas, na necessidade vã de expressão, nas minhas próprias ideias. Volta, inspiração. Não me deixa aqui sozinha, sem pensamentos bonitos, ou mesmo feios; sem sentimentos felizes ou tristes. Sem sentir. Sem palavras.

Saudade de escrever em qualquer pedaço de papel, no guardanapo do bar, no post it do escritório. Saudade de julgar-me livre. De compor uma letra de música sem muito esforço, sem parar para sentir, ou me perceber sentindo. Sim, saudade de não precisar sentir, mas sentir tudo intensamente e deixar transparecer sem saber, em cada letra desenhada. Saudade de ter palavras na ponta da língua. Do lápis. Dos dedos. Do coração.


Saudade dele. Do causador da página em branco.


"Saudade... Quero arrancar essa página da minha vida."

Imagem: GettyImages

10 comentários:

Leonardo disse...

A saudade é uma grande fonte de inspiração.

Beijo.

Frederico Toscano disse...

Eu tenho um truque: evito usar páginas totalmente em branco. Rabisco umas frases, faço uns desenhos nela e quando volto, sinto que o trabalho já começou, é só continuar. É menos ameaçador assim.

As vezes funciona.

;)

http://oblogdareclamacao.blogspot.com/

Camila disse...

é. sei bem o que é isso.


mas, sabe: vai passar!


beijos daqui...

George Marques disse...

Minhas páginas em branco geralmente estão na tela do computador. Talvez eu devesse voltar ao papel.

µαri disse...

O foda é que sentimento e inspiração parece que se misturam. u.u A falta de um precede a falta do outro. E vice versa.

Renato disse...

é sempre bom criar o que poderia ter sido :)

e a inspiração me foi há tempos. um pena. acho que fica só o trabalho duro mesmo.

Leila disse...

Sensacional! Me sinto assim também, com saudades de ter a liberdade de deixar o lápis correr o papel sem motivo (ou com)... sem nem pensar no que estou fazendo...

Doce Nostalgia disse...

Lindo hein! *-*

Sei muito bem o que é isso ... =/

Beijos flor!

Rebeca Amaral disse...

Rá, adorei esse texto! Isso estava me acontecendo há algum tempo. Mas aí, eu percebi que ele não era o causador da página em branco, e sim o contrário. Porque eu só amava dizer que o amava, eu só sentia saudades de dizer que sentia saudades dele. Coisas doidas do amor.

Beijo.

Kamilla disse...

Passei pra botar a leitura em dia e me deparo com isso...Saudade,página em branco e a falta de inspiração fazendo vc escrever algo assim,simples, profundo...beijo