quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Retorno


É difícil voltar. Não sei se me falta algo, ou se me sobra coisas demais, tomando o lugar antes ocupado pela imaginação. Tampouco tem sido fácil viver sem escrever. Queria voltar, queria retomar o blog, escrever os contos que costumava criar, narrar aqueles eventos engraçados que aconteciam. Prestar atenção no que tem acontecido de bom à minha volta e colocar tudo em palavras. Parar de escrever apenas sobre mim e para mim para, talvez, voltar.

De fato, tenho escrito uns poucos ensaios, algumas frases soltas, sem forma, sem ritmo. Às vezes, reveladoras demais. O fato é que esse blog não precisa de pensamentos pesados, de cabeças cheias e confusões pessoais. Ele precisa ser como antes; suave, livre, poético. Eu o fiz assim. Ele precisa pôr mais poesia na vida dos que me lêem, na minha vida. Voltar a ser um refúgio; jamais um fardo.

Para onde foram as minhas madrugadas livres, que serviam para deixar o pensamento divagar? Onde foram parar as palavras que diziam tudo o que precisava ser dito? Que foi feito da poesia que existia no simples fato de deixar palavras soltas se unirem? Não faço ideia. Talvez, elas voltem. Talvez não.



"I will go, 
follow the call of my spirit"*

 Imagem: stock xchng
*Música: No Return 

6 comentários:

Karine Tavares disse...

Teu blog é lindo!Parabéns!
Vem conhecer o meu:

leiakarine.blogspot.com

Larissa Bohnenberger disse...

Marina, vão voltar sim, tenho certeza!!! Fico feliz que esse primeiro passo já tenha sido dado! Welcome back!!!

Bjs!!!

Mói de Fichas disse...

É aquela coisa

Shakalaka boom!

Andréia Alves Pires disse...

Que ótimo te ter de volta no blog, guria!

Luciano A.Santos disse...

Marina! Que alegria ver o blog no Reader hoje pela manhã ;) Bom retorno - espero que volte.

Beijos.

Bruno Portella disse...

Pois é, onde foram parar?