quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

O que se leva

E neste fim de ano, pensei em fazer uma retrospectiva. Ao contrário do oversharing usual, é mais um "levar do ano o que ele teve de bom". Optei por falar apenas das coisas boas. As coisas ruins aconteceram, fazem parte da vida, do ano, não serão esquecidas. Mas a gente sempre pode escolher não mencioná-las e deixá-las quietas num canto, para morrerem em paz.

Deste ano, eu levo os grandes amigos, que fizeram com que todos os momentos valessem a pena ser vividos, inclusive os ruins, com toda a intensidade. Novas e velhas amizades, que só cresceram. A melhor parte do ano, os melhores momentos, foram todos graças a elas. Vou citar, porque a cada uma delas vale a pena agradecer: Mari, Gaby, Clá, Raissinha, Maria, Renatinha, Dani, Manu, Kanti, Cínthia, Carol, Valeska. Só mulher? Não, tem mais: Bruninho, Dioguinho, Leo, Marillia, Alexandre, Alladin, Cecy, Naty, Mari. Aos meninos da Mojo, que passei a admirar cada dia mais. Ao meu mestre Alexandre e ao pessoal do ballet, pessoas fantásticas, com quem só aprendo mais a cada dia. Também outras pessoas, que não serão citadas, vindas de circunstâncias das quais nada se deveria levar, mas conquistei e levo, doa em quem doer. Aos meus primos, do amor incondicional e apoio inestimável. A Luke, meu pequeno amigo peludo, que chegou este ano para me trazer alegria. Levarei a alegria dele para mais um ano, que espero que seja superior a este. Aos meus irmãos e a Simone e Camila, minhas irmãs de coração (no caso de Simone, agora in-law). Aos meus pais. A Ele, principalmente, tenho motivos de sobra para agradecer. Por me fazer passar por tudo da maneira mais suave.
Levo os bons momentos passados com essas pessoas. Deles: o casamento de Paulinho e Simone, a formatura e o doutorandos de Mari, a festa à fantasia de Maria., o casamento e o chá-bar de Marillia e Rui, o sábado de carnaval em Olinda, o reveillon na praia mais linda do mundo.

Levo também uma nova perspectiva e uma nova esperança. No final do ano passado, não esperei nada do ano que vinha. Mas deste ano que vem, espero uma pessoa melhor. Eu mesma, mas uma pessoa melhor. Entrando nos trinta e com as esperanças e os sonhos de criança. Não sonhos impossíveis, mas sonhos felizes e reais.

De 2014, levo apenas as coisas boas. O que vier junto, bom ou ruim, espero que venha melhor. Que só passe deste ano o que for melhor. Um feliz 2015 para todos nós.

"Hei de ser melhor também, depois"

3 comentários:

µαri µαtos disse...

2015 tá vindo com um novo ar. Vai ser FODA de bom! E, sim, graças, principalmente, as amizades que tornam tudo melhor.
Amizadeterapia. <3___<3
Amo você! E que venham os anos! =*

Clarissa Lyra disse...

Um desencontro, tantos encontros. Obrigada por somar e nunca diminuir.
Te amo.

Marina disse...

NÃO ME FAÇAM CHORAR! <3